Notícias

17.09.2021
Stiupb inicia Campanha “Salve o Saneamento, água é vida, não é mercadoria”, para combater privatização do saneamento

O Sindicato dos Urbanitários da Paraíba (Stiupb), colocou em prática na última quinta-feira, 16, a uma ampla Campanha para combater o processo de entrega dos serviços de saneamento público à iniciativa privada, hoje desenvolvidos pela Cagepa, conforme entendimentos que estão sendo mantidos pelo governador João Azevêdo e o BNDES há algum tempo.

No dia 14 de junho deste ano, o site do BNDES publicou matéria sobre a assinatura de contrato entre o Governo e o banco, ocorrido dia 11 daquele mês, sem discutir com a sociedade e entidades de classe.

A reportagem, que pode ser vista na íntegra no site: https://www.bndes.gov.br/wps/portal/site/home/imprensa/noticias/conteudo/bndes-fara-estudos-para-ampliar-%20saneamento-na-paraiba, informa que : “Cabe ao Governo da Paraíba, a partir das soluções a serem apontadas pelos estudos do BNDES, selecionar o modelo mais adequado à realidade do Estado, com o objetivo de dotar a CAGEPA de condições para universalização dos serviços, com excelência, a uma tarifa que seja ao mesmo tempo módica à população paraibana e capaz de remunerar adequadamente os investimentos realizados”.

Ou seja, o texto deixa claro que haverá mudanças na política de tarifas e, obviamente, as empresas que ganharem o leilão previsto para o final de 2022, terão o lucro como objetivo maior.

SOBRE A CAMPANHA – O presidente do Stiupb, Wilton Maia Velez, afirmou que o movimento “Salve o Saneamento, água é vida, não é mercadoria”, surge como alternativa, no momento em que a iniciativa privada joga pesado para consolidar o desmonte da estrutura estatal, criada para o bem estar da população, e para cumprir função social, ao levar água tratada e esgoto tratado aos brasileiros, sem distinção regional, de classe, e sem visar apenas o lucro que esse serviço pode alcançar.


“Aqui em nossa Paraíba, historicamente, sofremos um grave problema com a escassez hídrica, e entregar esse importante direito humano de mão beijada ao capital privado, que poderá ter o direito de propriedade sobre a água, é um crime”, assinalou Wilton.

O governo quer submeter os paraibanos à lógica do lucro privado em nome de um discurso de universalização, que nada mais é do que enganação. Diante disso, lhe convidamos para lutar em defesa da água enquanto direito humano.

Confira a campanha nas nossas redes sociais: https://www.instagram.com/explore/tags/salveosaneamento/

Outras atividades serão colocadas em prática nos próximos dentro dessa campanha.

LUTE PELOS SEUS DIREITOS!

Água é vida, não é mercadoria.

 

 

 

Outras notícias